quarta-feira, 11 de maio de 2011

E então?
Agora eu olho pra dentro/fora ao mesmo tempo e vejo o que eu sou. Depois de tanto pensar, tentar, procurar, fuçar... Me descubro. E te vejo!


O que me completa nesse momento e em todos futuros, está e sempre estará diante o meu nariz o tempo todo.
Desejo uma vida sem sustos, vejam bem, não digo que sejam ruins ou que não valem a pena. Tá. Não valem a pena.
Não quero ser levada a mal, na verdade não quero mais ser levada. Isso, de agora em diante eu conduzo, eu dito as regras, eu ponho o som e até aumento o volume de acordo com a minha vontade.

To preferindo a paz.

Eu, que nunca gostei das manhãs de verão, continuo preferindo as noites de inverno mas que agora continuarão aconchegantes porém sólidas, continuarão excitantes porém seguras, continuarão sendo minhas, porém, nossas.

Meu paraíso, porto-seguro, fortaleza ou seja lá qual for o nome... Nessa altura do campeonato eu já nem sei ler e nem quero, ou melhor, nem preciso.
Chega de enigmas, paradoxos e prismas que apontam direções. Chega de plurais.

Sinto-me livre e leve, por opção. E isso é maravilhoso!

Confesso nunca pensar que a palavra "organização'' fosse me soar tão bem um dia. Confesso tantas coisas... Confesso planos. Eu quero meus planos!
Planos, que no meu caso são como pinturas ou desenhos... Começam com simples rabiscos que vão se aprimorando de acordo com a quantidade e qualidade (isso é importante) das tintas e cores usadas, pra quando estiverem prontos e realizados, eu possa expor cada um deles aos olhos daqueles que mais queiram e mereçam vê-los fazer sucesso. Que no caso, somos só nós! 


Bonsoir mon amour, Je t'aime et sera toujours ainsi.

Um comentário:

  1. Muito bacana conhcer esse seu lado!
    Lindo texto.Foto maravilhosa!
    Bjs

    ResponderExcluir